Como ajudar os funcionários a gerenciar melhor os pagamentos?

Por Equipe ESPP
em 28 de março de 2018
Como ajudar os funcionários a gerenciar melhor os pagamentos?

Dívidas afetam nossa vida de várias maneiras, inclusive no campo profissional. Quem está em uma situação financeira difícil, chega a perder até 1 hora por dia tentando resolver o problema! A constatação é da Blue Numbers, uma consultoria para pequenas e médias empresas.

O RH de uma organização pode desempenhar um papel fundamental nisso: ajudando, por exemplo, os funcionários a gerenciar melhor seus pagamentos.

Investir em iniciativas de educação financeira pode ser muito valioso para esses profissionais. E são diversos os meios para isso: treinamentos, palestras e ações de endomarketing são algumas das alternativas. O importante é mostrar às pessoas como lidar com dinheiro de forma mais consciente.

Gerenciar pagamentos com excelência exige esforços, principalmente de mudança de mentalidade. Só assim, é possível colher seus frutos. Sem falar que isso evita uma série de perturbações!

Você está em dúvida sobre o que falar para seus funcionários sobre o assunto? Então, acompanhe nossas dicas!

7 dicas para gerenciar melhor os pagamentos

1. Só gaste aquilo que ganha

Nossa primeira orientação já está um tanto batida, mas é a regra de ouro quando o tema é dinheiro. Por mais que as pessoas entendam isso, sempre acabam repetindo o mesmo erro. E a gente sabe onde isso vai parar: dívidas e mais dívidas.

Para se ter uma ideia, um em cada quatro brasileiros deixou de pagar, pelo menos, uma de suas contas no ano passado. O levantamento é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Será que todos os indivíduos que se endividaram tinham motivos para isso? Com certeza não. Manter um padrão de vida incompatível com o próprio rendimento e fazer compras desnecessárias, são alguns exemplos típicos de quem dá passos maiores que a perna.

As únicas despesas realmente necessárias são moradia, alimentação e transporte. Todo gasto que estiver além disso deve ser planejado e avaliado. Afinal, você nunca sabe quando um imprevisto vai ocorrer. E, sem dinheiro, tudo fica ainda mais difícil, não é mesmo?

2. Use o cartão de crédito com moderação

O cartão de crédito pode passar de aliado para inimigo em um piscar de olhos. É preciso ter muita cautela, de preferência utilizando-o apenas quando for inevitável.

Um dos perigos dessa modalidade de pagamento é que a pessoa prorroga uma dívida, principalmente ao parcelar a compra. Como ela não precisa desembolsar nada na hora, o dinheiro em mãos pode estimular outros gastos.

O problema se agrava quando se opta pelo parcelamento do cartão. Com os juros mais altos do mercado, o valor da despesa pode dobrar em apenas alguns meses, tornando-se uma verdadeira bola de neve.

Por isso, é necessário prestar muita atenção. Pior ainda é quando se possui mais de um cartão. É fundamental ter disciplina e consciência quanto ao seu uso. Pense nisso!

3. Evite financiamentos com parcelas baixas

Um ponto tão grave quanto o anterior é o financiamento com parcelas baixinhas. A proposta pode parecer atrativa, mas o que muita gente não vê são os juros embutidos em cada uma delas. Ao final, o custo do produto pode chegar a mais que o dobro!

Entenda: financiamento é um empréstimo disfarçado. Então, quanto menos tempo você levar para quitá-lo, menos juros terá de pagar.

Há, ainda, a questão do comprometimento de parte da renda durante o período das parcelas. Lembra que falamos, no início, sobre gastar apenas aquilo que se ganha? É importante ter isso em mente antes de sair às compras.

4. Saiba dizer não

Gerenciar pagamentos com eficiência também passa pelo uso dessa palavra tão pequena. Muitas pessoas têm dificuldade em dizer não a familiares e amigos que peçam dinheiro emprestado.

A grande questão é o constrangimento de cobrar o outro por causa do vínculo afetivo. Isso quando a situação não acaba em briga.

Dizer não pode ser difícil na hora, mas, dessa forma, você evita problemas em seu bolso e em seus relacionamentos.

5. Leve só o dinheiro necessário na carteira

Dinheiro na carteira significa que ele pode ser utilizado a qualquer momento. Basta ver uma oferta e lá se vão as notas. Por isso, carregue com você somente a quantia necessária para suas refeições, o transporte e eventuais emergências. Assim, aprende-se a controlar mais os gastos.

6. Corra das compras supérfluas

O dia não foi nada fácil e, para compensar, você se dá de presente qualquer coisa que te agrade na vitrine. Essa situação é mais comum do que se imagina. Comprar aquilo de que não se precisa é um grande passo para o endividamento. A palavra de ordem, aqui, é resistência. Antes de gastar impulsivamente, pense em toda a dor de cabeça que isso pode causar em um futuro não tão distante.

7. Defina objetivos financeiros

Quem possui objetivos financeiros claros consegue atingir suas metas mais rapidamente. Isso porque, naturalmente, a pessoa foca todos os seus esforços para obter o que deseja.

É claro que alguns sacrifícios sempre têm de ser feitos. Mas, no final, todo o empenho valerá a pena.

Conte com a ajuda de aplicativos para gerenciar pagamentos

A tecnologia pode ser uma grande aliada para gerenciar pagamentos com eficácia e consciência. Existem muitos aplicativos que ajudam no controle de gastos ao longo do mês. Dessa forma, é possível acompanhar desde as despesas diárias até a quitação de dívidas.

Há, ainda, softwares que permitem saber qual posto de combustível oferece o menor preço em sua cidade. Também é possível realizar a consulta em relação aos supermercados. Outros facilitam a descoberta da operadora do número para o qual você pretende ligar. Assim, pode-se economizar até créditos do plano de celular.

A Edenred também oferece muitas facilidades para os usuários de seu cartão pré-pago Ticket Pagamentos. Com nosso sistema, torna-se viável monitorar gastos em tempo real, item por item.

Veja outras funcionalidades desse tipo de cartão:

  • é recarregável;
  • permite compras em lojas físicas e virtuais (e-commerce), recarga do celular e pagamento de contas;
  • libera a transferência entre cartões e conta-corrente;
  • possibilita saque;
  • apresenta o extrato das despesas realizadas.

Uma vantagem muito interessante é que, com o cartão pré-pago, os custos não ficam para depois. O usuário tem apenas a quantia carregada para gastar, o que permite um controle de despesas muito mais preciso. Sem sustos no final do mês!

Ficou curioso para saber mais sobre as soluções da Edenred?

Clique aqui e converse diretamente com um de nossos consultores!

Compartilhe:

Equipe ESPP

Somos a unidade de negócios de soluções pré-pagas do grupo Edenred, uma empresa global com mais de 660 mil empresa-clientes, com 41 milhões de usuários. Oferecemos soluções rápidas, customizadas e de baixo custo em processamento de cartões pré-pagos, com inovação tecnológica e foco em diferentes necessidades de empresas, lojistas e usuários.

Deixe sua resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Quer ficar sabendo de tudo antes?
Receba novos posts diretamente em seu email.
Copyright © 2017 EDENRED. All Rights Reserved. Política de privacidade