Como trabalhar a cultura organizacional para funcionários terceirizados?

Por Equipe ESPP
em 20 de fevereiro de 2019
Como trabalhar a cultura organizacional para funcionários terceirizados?

A presença de funcionários terceirizados é uma realidade nas empresas. A terceirização é um processo que possibilita um aumento da produtividade, bem como a inserção de serviços especializados dentro do processo produtivo mais rapidamente.

No entanto, os profissionais que são contratados por meio desse processo podem encontrar certa dificuldade dentro do ambiente de trabalho. Isso ocorre devido a um desajuste, uma vez que o profissional, por mais que trabalhe dentro daquela empresa, é funcionário de outra.

Diante dessa situação, as organizações têm se preocupado com a identificação dos terceirizados em relação à cultura da empresa. Por isso, é importante compreender como transportar a cultura organizacional para funcionários terceirizados.

O que é cultura organizacional?

Independente do porte da empresa, é essencial que ela desenvolva uma espécie de manual denominado cultura organizacional. Esse documento é normalmente produzido no momento em que se iniciam as atividades da empresa, mas também pode ser desenvolvido posteriormente.

A cultura organizacional compreende os preceitos que a organização adotará para alcançar seus objetivos. Dentre eles, estão a Missão, a Visão e os Valores da empresa.

A Missão é o início, o motivo por ter começado; a Visão é o caminho que se deseja seguir e os Valores são os pilares para que se alcance os objetivos. Dessa forma, a cultura organizacional é um retrato da empresa, passando pelo seu passado até a sua projeção para o futuro.

Por mais que seja um conjunto já reunido no início das operações, a cultura organizacional não é estática. Ela se desenvolve e é atualizada sempre que for necessário.

Para os funcionários locais, esse é um assunto conhecido e bem desenvolvido. Eles, desde o momento da contratação, já se encontram em contato com os principais pontos, sempre desenvolvendo-os e trabalhando-os. O problema maior se encontra com os funcionários que não são internos.

Transmitindo a cultura organizacional para funcionários terceirizados

A cultura organizacional para funcionários terceirizados pode ser um tópico desconhecido dos colaboradores nessa posição. No entanto, não é tão complicado lidar com essa questão.

1. Atenção durante a contratação

Por mais que não sejam locais, os funcionários terceirizados também passam por um processo de contratação, sendo que é necessário que sejam cumpridos todos os passos legais. Já nesse momento, é importante que se apresente para os envolvidos quais são os valores da empresa.

Esse passo permite, imediatamente, que os dois lados comecem o vínculo conhecendo os parâmetros nos quais essa relação se baseará. É uma forma transparente e importante para estabelecer a maneira como o trabalho deverá ser desenvolvido.

Uma atitude que pode ser tomada antes mesmo da contratação é o estabelecimento de certos parâmetros. É primordial que os funcionários contratados compartilhem dos valores da empresa, para que a relação seja harmoniosa e para evitar problemas futuros.

2. Mantenha uma boa comunicação

Na continuidade, após firmado o contrato, deve-se estabelecer uma comunicação clara e objetiva. É extremamente importante que haja um entendimento entre empresa e colaborador, pois é dessa forma que se estabelece a cultura organizacional para funcionários terceirizados.

Além disso, mesmo o funcionário estando alocado em outra empresa, é importante que a fazê-lo se sentir parte da empresa que ele pertence. Isso envolve compartilhar informações institucionais, de desempenho profissional, etc.

É importante que o funcionário terceirizado que ele vista a camisa da empresa a qual ele pertence, para que atenta a qualidade na prestação de serviço e os objetivos esperados.

3. Valorize o funcionário

Outro ponto importante é a valorização dos funcionários. Sejam locais ou terceirizados, é essencial que todos possuam o mesmo prestígio e as mesmas oportunidades sem distinção. Muitas empresas acabam por separar os funcionários devido ao tipo de contratação, mas o ideal é que não haja nenhuma diferenciação.

É importante ressaltar que a diferença entre as modalidades de contratação acaba por gerar certos espaços entre eles. Conhecer e entender quais são os direitos assegurados permite aos funcionários clareza e compreensão de seu lugar dentro da empresa.

Tudo que foi apontado é importante para que a cultura organizacional para funcionários terceirizados seja clara e possa ser compreendida completamente pelos envolvidos.

Por mais que os funcionários sejam bem recebidos na empresa que o subcontratou, é importante que ele saiba a quais objetivos ele de atender e qual organização ele representa. Vale lembrar que contratos de sublocação podem ser defeitos e o funcionário pode ser transferido para outra empresa.

A forma de trabalhar, os valores a serem preservados e os objetivos a serem perseguidos devem ser os mesmos, independentemente de onde o funcionário seja alocado.

Quer ficar por dentro de todas as nossas publicações? Então assine nossa newsletter e receba por e-mail outras dicas e conteúdos!

 

Compartilhe:

Equipe ESPP

Somos a unidade de negócios de soluções pré-pagas do grupo Edenred, uma empresa global com mais de 660 mil empresa-clientes, com 41 milhões de usuários. Oferecemos soluções rápidas, customizadas e de baixo custo em processamento de cartões pré-pagos, com inovação tecnológica e foco em diferentes necessidades de empresas, lojistas e usuários.

Deixe sua resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Quer ficar sabendo de tudo antes? Receba novos posts diretamente em seu email.
Copyright © 2017 EDENRED. All Rights Reserved. Política de privacidade