Como melhorar a gestão de recursos no seu restaurante?

Por Equipe ESPP
em 6 de março de 2019
Como melhorar a gestão de recursos no seu restaurante?

Gerenciar um restaurante é um processo que demanda empenho, principalmente quando o negócio ainda está começando. É preciso estabelecer metas e cumprir o cronograma para evitar surpresas e problemas durante a operação. A gestão de recursos em restaurante envolve mais do que apenas um controle de estoque ou a contratação do pessoal. Ela refere-se à junção de vários pontos essenciais para o funcionamento, mas que sempre se relacionam com um aspecto: o financeiro.

Por isso, compreender como funciona uma empresa e ter em mente quais são os objetivos é essencial para o sucesso. Aqui, apresentamos 10 dicas sobre gestão de recursos em restaurante que irão auxiliar no seu negócio:

1) Planeje suas ações

Antes mesmo de abrir o negócio, é importante possuir um plano que estruture a atuação, com projeções de ganho e projetos a curto, médio e longo prazo. Normalmente, esse ponto inicial é desenvolvido no plano de negócios do empreendimento.

O planejamento, no entanto, é uma operação contínua, que se desenvolve em todos os momentos. É nesse ponto que se pode repensar alguma estratégia que não está sendo eficiente, ao mesmo tempo que se busca atender às novas demandas. Não existe um momento certo para realizar seu planejamento: ele deve ser um recurso constante.

2) Controle os gastos

Quando se pensa em gestão de recursos em restaurante, o dinheiro é a primeira coisa que salta aos olhos. É óbvio que sem um planejamento financeiro e um controle bem estruturado não existe negócio bem sucedido.

O primeiro ponto é encontrar uma forma que seja fácil para realizar todas as anotações financeiras. Antigamente, o controle era feito por meio de livros caixas. Hoje, existem recursos eletrônicos que podem ser mais convenientes. O importante é adotar o método melhor para o seu empreendimento.

Nessa etapa, o principal é anotar de forma precisa todas as entradas e saídas. O registro deve ser diário, sendo que o balanço pode ser realizado periodicamente. É imprescindível contar como uma data para realizar o fechamento do mês, que deve possibilitar efetuar os pagamentos necessários sem pressa. Nesse momento, será contabilizado o lucro líquido.

3) Analise o desenvolvimento

Mais do que realizar um controle, é preciso analisar quais são os gastos e quais são os problemas que podem ser gerados. A análise envolve uma observação crítica de toda a operação do restaurante: não se pode excluir a observação do pessoal nem do menu. Esse deve ser um passo recorrente para manter sempre o melhor atendimento possível, realizando as mudanças que forem necessárias.

Um ponto da gestão de recursos em restaurante que a análise deve se preocupar é a observação dos gastos. Nesse ponto, o objetivo é perceber quais são as saídas que podem ser diminuídas, ou seja, de que forma pode-se reduzir os gastos.

4) Tenha um bom marketing

A divulgação do estabelecimento deve ser pensada como investimento, não como gasto. A conta é simples: quanto mais pessoas sabem sobre o seu negócio, maior a chance de aumentar as vendas. Para isso, é importante desde o início planejar uma destinação financeira para recursos de marketing.

Investimento em comunicação é muito importante para aumentar o sucesso do seu restaurante. Por isso, a  gestão de recursos em restaurante deve também prever todos os gastos que são necessários para que haja uma valorização do negócio.

5) Mantenha o estoque em dia

Esse é um ponto essencial para os restaurantes. O estoque deve ser mantido apenas com o necessário para a atuação. Por se tratar de um comércio que lida com alimentos, produtos que possuem data de validade, a quantidade deve ser mantida sempre dentro do essencial. O exagero ou a quantidade abaixo do necessário provocam problemas. Para evitar perdas de produtos e de clientes, é importante que o estoque seja sempre mantido em ordem.

6) Atualize o cardápio

Essa é uma etapa que se relaciona diretamente com as demais. É preciso perceber quais são os pratos que apresentam baixa saída e quais são os sucessos. Dessa forma, é possível oferecer aos clientes o que eles procuram sem precisar contar com uma amplitude de produtos. A revisão do cardápio também permite que o estoque seja gerido de forma mais eficiente.
Na gestão de recursos em restaurante é importante que o cardápio seja enxuto. É melhor oferecer alguns pratos que contam com saída do que uma imensidão de opções que acabam sendo ignoradas. Dessa forma, garante-se o retorno financeiro, diminuindo os gastos com produtos.

7) Treine seus funcionários

Funcionários treinados são mais eficientes atendendo e prestando o serviço. Esse é um investimento importante na gestão de recursos em restaurante, pois possibilita o crescimento dos funcionários ao mesmo tempo que cria um ambiente melhor para os clientes. Outro ponto refere-se ao aproveitamento: quanto mais treinado é o funcionário para exercer a atividade, menor o desperdício.

Por mais que o treinamento traga um gasto imediato, o retorno acontece com o tempo. Esse é mais um ponto que se relaciona com as formas de investir pensando nos planos para o negócio a longo prazo.

8) Busque inovação

Existe um problema grande em relação à compreensão do que é inovação. De forma simples, inovar significa agregar ao negócio novas estratégias que melhorem e destaquem o serviço levando em consideração o mercado e principalmente o público de interesse. Essa preocupação com a melhoria deve ser um dos pontos centrais em qualquer empreendimento: é uma forma de não se acomodar, de encontrar sempre uma nova forma para atrair mais clientes.

A gestão de recursos em restaurante também se relaciona diretamente com a manutenção do negócio entre os mais procurados. Por isso, apresentar inovações e diferenciais fazem com que o restaurante se destaque.

9) Siga a legislação

Pode parecer uma dica um tanto óbvia, mas é importante sempre reforçar. Seja na parte fiscal, seja dentro das leis para atuação com alimentos, é essencial que a lei seja cumprida à risca. Lembre-se do velho ditado: o barato pode sair caro. Por isso, por mais que pareçam ser gastos elevados, eles devem ser considerados como primordiais.

10) Mantenha a qualidade

É essencial que um restaurante ofereça sempre um produto de qualidade. Para que isso aconteça, são necessários parâmetros que busquem normalizar a produção. E isso deve acontecer em todos os pontos: desde a contratação de pessoal até a contabilidade.

Cartões pré-pagos auxiliam na otimização da gestão de recursos em restaurante

Se uma boa gestão de recursos exige o controle de todos os dados, o mais adequado é que ela seja realizada de forma segura, precisa e eficiente. Nesse sentido, é essencial focar em softwares de gerenciamento e deixar um pouco de lado os controles manuais. Assim, todo o processo ganha agilidade, segurança e confiabilidade.

Os cartões pré-pagos, entre outras funcionalidades, oferecem ferramentas de controle de despesas com transporte e alimentação de colaboradores ou terceirizados durante serviços externos.

Gostaria de saber outras vantagens que os cartões pré-pagos da Edenred pode oferecer para o seu restaurante? Clique aqui e descubra!

 

Compartilhe:

Equipe ESPP

Somos a unidade de negócios de soluções pré-pagas do grupo Edenred, uma empresa global com mais de 660 mil empresa-clientes, com 41 milhões de usuários. Oferecemos soluções rápidas, customizadas e de baixo custo em processamento de cartões pré-pagos, com inovação tecnológica e foco em diferentes necessidades de empresas, lojistas e usuários.

Deixe sua resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Quer ficar sabendo de tudo antes?
Receba novos posts diretamente em seu email.
Copyright © 2017 EDENRED. All Rights Reserved. Política de privacidade